A propósito de cercos

Esta entrada não está directamente relacionada com a Guerra da Restauração. Na verdade, excede a baliza temporal do conflito peninsular em cerca de 15 anos. Mas não é descabida, pois foca um dos aspectos mais característicos da guerra durante o século XVII: o cerco a uma praça e o desenrolar das correspondentes actividades bélicas. Penso que irá complementar a longa descrição do cerco de Olivença em 1657, aqui apresentada em 10 partes.

No documentário em cinco partes sobre o cerco de Viena e a batalha que lhe pôs fim, em 12 de Setembro de 1683, travada entre as forças do Império dos Habsburgo (na verdade, uma coligação polaco-austro-alemã, comandada pelo Rei da Polónia Jan III Sobieski) e as do Império Otomano (sitiantes de Viena, sob o comando do Grão-Vizir Merzifonlu Kara Mustafa Pasha), encontraremos a reconstituição de pormenores que são inúmeras vezes focados nos textos e documentos relativos à Guerra da Restauração. Ainda que surjam algumas particularidades bem características dos exércitos envolvidos no cerco de Viena e subsequente batalha (por exemplo, os hussardos alados do exército polaco, ou os janízaros do exército otomano), são em muito maior número as referências ao armamento e às situações experimentadas durante um cerco, comuns a qualquer operação desse tipo durante o século XVII, incluindo a Guerra da Restauração.

Deste modo, o leitor poderá visualizar revelins, bastiões, estradas cobertas, fossos, trincheiras de aproche à praça cercada, cavalinhos de pau (não exactamente a versão aqui descrita e usada pelo exército português, mas aproximada), o processo de construção de minas e contra-minas (e como detectar, com um artifício simples mas engenhoso, os trabalhos de escavação de minas do inimigo), o emprego de mensageiros e espiões, o uso de arcabuzes, mosquetes, bacamartes e granadas de mão, etc.

O documentário é narrado em alemão (originalmente tinha inserido aqui a versão narrada em inglês, mas a conta a ela associada foi encerrada no Youtube).

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Parte 5

One thought on “A propósito de cercos

  1. Pingback: Reconstituição de uma batalha do período « Guerra da Restauração

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s