Os limites da pilhagem

A violência exercida pelos militares sobre a população civil, num conflito de atrito fronteiriço como o que caracterizou a Guerra da Restauração, era tida como uma infelicidade. O risco de sofrer depredações, ver os seus bens saqueados e a casa destruída fazia parte do quotidiano da fronteira. Mas havia limites para o que era considerado como pilhagem legítima (de acordo com as consuetudinárias leis da guerra). Todo o objecto sacro incorria num interdito, cabendo às autoridades religiosas reprimir e corrigir qualquer desmando efectuado pelo próprio exército a esse respeito.

É a propósito de um acontecimento ocorrido em Julho de 1646 que o bispo de Badajoz dirige uma carta ao mestre de campo general e governador das armas da província do Alentejo (Joane Mendes de Vasconcelos, na ocasião), acompanhando a restituição de um cálice roubado por soldados espanhóis no decurso de uma incursão. A carta é aqui reproduzida com a grafia original, desdobrando-se, no entanto, as abreviaturas.

Guerra entre Principes Christianos y Catholicos de tal manera es siempre por la tierra, q[ue] nunqua llega a ser contra la Religion. De la ultima entrada que hizieron los soldados de Castilla, entiendo a saver troxeron un recado de dicir missa de de un oratorio, ó érmita donde estava y aun que he hecho toda la diligencia possible para rescatarle, no he podido descubrir mas q[ue] esse calix. Remitole a Vossa Excelencia para que se mande restituir a cuyo era, y aun q[ue] no le puedo offrecer que los soldados no se atreveran otra ves a tal. le offresco hazer de mi parte quanto pueda y espero que Vossa Excelencia que puede, lo remediará en los de allá quando se offresca ocazion, y siempre procurará por su parte q[ue] las armas que los hombres trahen unos contra otros, por ningun interes se buelvan contra Dios, que guarde a Vossa Excelencia. Badajos y julio 20 de 1646. El obispo de Badajos.

Fonte: Biblioteca Nacional de Madrid, códice mss. 8187, fl. 73.

Imagem: Cena de pilhagem da Guerra dos 30 Anos, gravura de Jaques Callot.

Anúncios