Postos do exército português (adenda) – ainda sobre o ajudante de sargento-mor

inf

Quando foi publicado o pequeno artigo sobre o ajudante de sargento-mor (nº 11 desta série), ficou por referir que a insígnia do militar que ocupava este posto tinha uma utilidade prática. Conforme escreveu o sargento-mor castelhano (ao serviço de Portugal) Antonio Gallo, na sua obra Regimiento Militar, que trata de como los soldados se hande governar, obedecer, y guardar las ordenes, y como los oficiales los han de governar (Lisboa, Paulo Craesbeeck, 1644):

El Ayudante hade traer una bengala de tres pies, y medio, que es la medida que hade aver de pecho a espalda de soldado a soldado en esquadron, por ser leve, y ligera: y andando en orden, para formar com facilidad, podrà ver si estan en su compaz los soldados. (pg. 52 v)

Antonio Gallo foi durante algum tempo sargento-mor do terço de Estacius Pick, até se ter reformado em 1643.

Imagem: A organização dos esquadrões de infantaria no terreno era tarefa que cumpria ao sargento-mor, coadjuvado pelo seu ajudante. Reconstituição histórica do período da Guerra Civil Inglesa, Kelmarsh Hall, 2007. Foto de J. P. de Freitas.